PROJETO MULHER, FILHA E MÃE

“Sublinharmos que ‘Maternidade nem sempre rima com felicidade’ é a nossa forma de tentarmos diminuir o estigma e a pressão associados à depressão e a outros problemas de saúde mental perinatal. Não basta que este tema seja cada vez mais abordado nos meios de comunicação social e internet (…). É preciso que as mulheres saibam que podem e devem procurar ajuda, sem medo, sem vergonha e sem culpa. É preciso que a ajuda lhes seja dada.” (1)

O Projeto Mulher, Filha e Mãe iniciou em Junho de 2015, e foi fundado pela Enf.ª Ana Vale.

Inicialmente, o seu objetivo principal era sensibilizar para a saúde mental perinatal (saúde mental da mulher que vai desde a conceção, até ao primeiro ano após o parto) através da publicação de artigos com bibliografia fidedigna sobre o tema em plataformas online.

Entre Junho de 2015 e Outubro de 2016, foram escritos e publicados em diversas plataformas online cerca de 185 artigos sobre o tema, aos quais milhares de pessoas tiveram acesso de forma gratuita. Com o passar do tempo, o Projeto Mulher, Filha e Mãe deixou de ser simplesmente um projeto de sensibilização e passou a ser também um projeto de acompanhamento de mulheres e famílias com risco e/ou com alterações emocionais na gravidez e no pós-parto.

Em Setembro de 2017, fundou-se o Centro Mulher, Filha e Mãe, com o objetivo de formar uma equipa com a formação/experiência necessária para acompanhar mulheres e famílias com risco e/ou com alterações emocionais na gravidez e no pós-parto, e assim foi.

Desde então já iniciaram acompanhamento mais de 60 mulheres, e o número continua a crescer!

Atualmente, o Projeto Mulher, Filha e Mãe integra uma equipa organizada e que comunica constantemente entre si em prol da promoção do bem-estar emocional da mulher e família desde a preconceção até aos três primeiros anos após o parto.

Contacte-nos e saiba mais sobre nós e sobre o projeto!

Enf.ª Ana Vale

Enfermeira Especialista em Saúde Mental
Responsável pelo Núcleo de Acompanhamento Emocional Perinatal
(1)-Macedo, A.F.; Pereira, A. T. (Coords) (2014). Saúde Mental Perinatal: Maternidade nem sempre rima com felicidade. Lousã: Lidel.

Missão

Que as mulheres transitem para a maternidade da forma mais tranquila possível, tendo em vista o seu bem-estar emocional, do(s) seu(s) bebé(s), companheiro(a) e família.

Alterações Emocionais

Por vezes, quando há um desequilíbrio emocional na gravidez e/ou no pós-parto, a mulher, o companheiro (a), ou ambos, podem passar por algumas alterações emocionais, podendo sentir, maior preocupação, ansiedade, irritabilidade, tristeza, insónia, falta/excesso de apetite, perda de energia física e emocional, perda de confiança e autoestima, diminuição da capacidade de concentração, vontade de se isolar(em), estar obsessivamente focada(o) no bebé e na sua segurança e higiene (por exemplo), ou o oposto, sentir(em) medo de estar(em) sozinha(os) com o bebé e/ou de cuidar(em) dele, sentir culpa por considerar que não é boa mãe o suficiente, entre outros.

 

Passar por todas as emoções acima identificadas poderá ser naturalmente decorrente do momento presente afeto à transição para a maternidade/paternidade, contudo, quando se torna numa constante, dia após dia, e quando traz dor emocional associada, poderá ser difícil lidar com esta realidade, acentuando as dúvidas, medos e inseguranças subjacentes.
No nosso Centro Materno-Infantil, através do Projeto Mulher, Filha e Mãe, encontrarão um espaço tranquilo, acessível, com profissionais qualificados (link para o “NAEP”), consultas e sessões individuais e em grupo específicas para lidarem da melhor forma com estas alterações emocionais.

É preciso que a ajuda lhe seja dada.

Contactem-nos ou marquem um encontro connosco via online ou presencial .

Núcleo de Acompanhamento Emocional Perinatal (NAEP)

O Núcleo de Acompanhamento Emocional Perinatal – NAEP – que funciona no nosso Centro Materno-Infantil integra uma equipa de saúde de várias áreas, que comunica constantemente entre si, em prol de um objetivo muito específico:

  • Promover o bem-estar emocional das mulheres e famílias na preconceção, gravidez e pós-parto.

 

Como é que o NAEP a/o pode ajudar nesta fase de vida?

Através do acompanhamento emocional, com uma equipa especializada nesta área, e que através de consultas individuais e/ou em grupo, poderá facilitar a sua transição para a maternidade/paternidade, com enfoque na promoção do seu bem-estar emocional.

 

Quem é que pode contactar o NAEP?

Qualquer pessoa que considere que necessita de apoio nesta fase de vida, ou qualquer pessoa que considere que conheça alguém que poderá estar a passar por alguma alteração emocional nesta fase de vida e que gostaria de esclarecer determinadas questões, por exemplo.

 

Como faço para me inscrever/marcar consulta no NAEP?

Basta entrar em contacto connosco (via telefone ou email – link para contactos), e pedir para marcar consulta de acompanhamento emocional na gravidez e/ou pós-parto. Será reencaminhada/o para entrar em contacto com a Enf.ª Ana Vale que, de acordo com a disponibilidade de ambos, efetivará a marcação de uma consulta de acolhimento.

 

No que consiste a consulta de acolhimento?

É uma consulta realizada por um enfermeiro especialista em saúde mental (perinatal) e que objetiva compreender quais as suas preocupações atuais, assim como, as suas necessidades que possam beneficiar de apoio nesta fase de vida. Posteriormente, poderá ser reencaminhada/o para os serviços mais ajustados ao que necessita e procura, e que poderão estar relacionados com:

  • Consulta de acompanhamento emocional perinatal (Enf.ª Ana Vale)
  • Consulta de psicologia perinatal (Dra. Raquel Vaz)
  • Consulta de psiquiatria perinatal (Dra. Vânia Gonçalves)
  • Consulta de apoio ao desenvolvimento do bebé (Enf.ª Maria João Nascimento)

Como funciona o NAEP?

PROFISSIONAIS DE SAÚDE – NÚCLEO DE ACOMPANHAMENTO EMOCIONAL PERINATAL

 

Ana Vale

Enfermeira Mestre e Especialista em Saúde Mental e Psiquiatria
Modelo de intervenção baseado nas teorias de Afaf Meleis e Laurie Gottlieb
Responsável pelo NAEP

 

Maria João Nascimento

Enfermeira Especialista em Saúde Mental e Psiquiatria
Vasta experiência clínica em saúde mental na primeira infância

 

Raquel Vaz 

Psicóloga Clínica
Experiência clínica na abordagem AEDP (Psicoterapia dinâmica experiencial acelerada)
Em formação na Sociedade Portuguesa de Terapia Familiar (Intervenção Sistémica e Familiar)

 

Vânia Gonçalves

Médica Psiquiatra
Formação em Psicoterapia psicodinâmica
Experiência em várias áreas da saúde mental e psiquiatria de adultos, com especial interesse e estudo pelo período perinatal.

Os desequilíbrios emocionais na gravidez e no pós-parto são frequentes. Entre em contacto connosco e saiba como podemos ajudar.


Somos um espaço de apoio materno-infantil com especial enfoque na promoção do bem-estar emocional na gravidez e pós-parto e na promoção de um desenvolvimento infantil saudável e equilibrado


Arvore dos Bebes – Copright 2018 - Todos os direitos reservados

Receba nossas noticias:

Siga-nos